13 de fevereiro de 2011



Existia uma garota que vivia presa num mundo irreal. Onde ela acreditava que tudo era exatamente perfeito. Tinha poucos amigos, e um namorado que qualquer outra garota se mataria para ter.
Muitas vezes em meio de uma discussão ela se torturava com a dor da culpa, assim ela acreditava que quando o seu mundo saia da perfeição era tudo por causa dos erros e defeitos dela. E assim ela pegava o peso da culpa todo para ela e implorava pelo perdão das pessoas. Ela aceitava tudo em silêncio. E quando as coisas voltavam a fugir da perfeição ela se julgava culpada todas às vezes e por muitas vezes ela dizia que não merecia ser amada por ninguém. Mas em um dia qualquer ela teve vontade de arriscar, de dizer alguns ''não'' e de impor suas opinões. E como era de se esperar começou uma briga que parecia não ter fim, era uma troca de ofensas, xingamentos, ela era julgada sem dó e piedade. E ela simplesmente respirou fundo e se lembrou que ela era melhor do que qualquer coisa, porque ela era ELA com seus defeitos ou qualidades e ninguém seria capaz de decidir o que ela seria ou não. E ela foi embora deixando para trás namorado, e amigos. E foi descobrir num outro lugar qualquer que não era preciso ter perfeição para ser feliz, que existia pessoas que a aceitariam do jeito que ela é. Descobriu que era bom ouvir e ser ouvida. Encontrou pessoas maravilhosas que ela nunca imaginou conhecer. E por fim se livrou daqueles que ela julgava perfeitos. Passou a viver a realidade, a se arriscar sem medo de sofrer uma queda. E por fim descobriu o que é realmente ser feliz. E foi assim até ela encontrar um novo amor. E as outras pessoas? Ah, essas agora sofriam por sentir falta dela.

Nenhum comentário:

Postar um comentário